A UE SELECIONA O PROJECTO GALEGO COBS DE SHERPA JOURNEYS PARA PARTICIPAR NA CONFERÊNCIA ANUAL DO DIA MARÍTIMO EUROPEU

19.05.2021

Propõe um sistema de alerta, identificação, monitoramento e flutuação de contêineres marítimos para solucionar a perda desses depósitos no mar.

A cada ano, mais de 1.500 contêineres são perdidos, o que representa perdas econômicas significativas e um sério risco à segurança da navegação e do meio ambiente.

O evento, que terá lugar amanhã, quinta e sexta-feira, reunirá especialistas de toda a Europa para abordar questões marítimas e o crescimento azul sustentável.

A UE seleccionou o projecto galego Container Over Board System (COBS), que se encontra actualmente em aceleração do programa de apoio ao empreendedorismo Sherpa Jurneys, do Sherpa do Mar, para participar na conferência anual do Dia Marítimo Europeu. Reunirá especialistas de toda a Europa amanhã, quinta e sexta-feira, 21, para discutir assuntos marítimos e o crescimento azul sustentável.

Especificamente, o CEO da Container Over Board System (COBS), Carlos Freire de Vigo, vai participar quinta-feira 20 no “Lost containers at sea”, um dos 20 workshops virtuais que foram escolhidos pela sua alta qualidade a serem desenvolvidos ao longo do encontro, e que ele organiza em colaboração com Riviera Maritime Media.

O workshop centrar-se-á na identificação dos problemas decorrentes da perda de contêineres no mar, tanto ao nível do impacto ambiental e da segurança, como das perdas económicas, apresentando soluções e definindo um quadro jurídico que permita a resolução desta questão, de crescente interesse na Europa.

Deve-se notar que a cada ano mais de 1.500 contêineres se perdem no mar - este ano o número ultrapassou os 3.000 -, o que representa um grave perigo para a navegação, quando os contêineres permanecem flutuando e há risco de colisão com outras embarcações, ou para a sustentabilidade do meio marinho, especialmente no caso de contentores que transportam produtos poluentes. Também pode significar grandes perdas econômicas para as empresas de transporte, como as seguradoras, se for perdido no mar sem a possibilidade de ser localizado.

Para resolver esse problema, a COBS está desenvolvendo dentro do Sherpa Journeys um sistema de alerta, identificação, rastreamento e flutuação para contêineres marítimos que também apresentará como parte do workshop. O seu objetivo é encontrar parceiros públicos e / ou privados que lhe permitam conceber e desenvolver um protótipo a curto ou médio prazo.

A solução COBS apresenta avanços importantes para o transporte de mercadorias perigosas e contêineres de alto valor agregado. Incorpora um sistema de alerta que é acionado em caso de perda do contêiner e oferece informações de interesse - número do contêiner, tipo de carga, localização ... - que permite a tomada de decisões em tempo real para antecipar as possíveis consequências e a localização do o contêiner usando diferentes tecnologias. Além disso, inclui um dispositivo inflável, semelhante ao de uma embarcação salva-vidas, que impede o recipiente de afundar no mar e não pode ser recuperado.

A participação no Dia Marítimo Europeu permitirá à COBS abrir novas oportunidades de negócios e colaboração, bem como divulgar a sua solução em toda a Europa.

Este ano, a conferência será realizada virtualmente no estúdio EDM em Den Helder, Holanda, e incluirá sessões interativas e workshops via videoconferência e streaming com a presença física de alguns moderadores e palestrantes.

 

Sobre Sherpa do Mar 

Sherpa do Mar é um projeto integrado no Programa de Cooperação Transfronteiriça INTERREG VA Espanha-Portugal (POCTEP) 2014-2020, cofinanciado 75% por fundos FEDER, cujo objetivo é lançar uma rede transfronteiriça de empreendedorismo no meio marinho-marítimo e a blue economy, através do programa Sherpa Journeys, que favorece a geração de empregos e o aumento da competitividade empresarial através da promoção de empresas de base tecnológica.

O projecto é liderado pela Universidade de Vigo, através do grupo de investigação REDE, Campus do Mar e Gabinete de I&D, e participan o Consórcio Zona Franca de Vigo, a Agência Galega de Inovação (GAIN) e as universidades de Santiago e A Coruña. Por parte de Portugal, participam a Associação de Transferência de Tecnologia da Asprela (UPTEC), a Universidade Porto-Innovação da Universidade do Porto (UPIN), o Centro Interdisciplinar de Investigação da Marinha e do Ambiente (CIIMAR) e o Oceano-Associação da Economia do Mar.